Santo Tirso // MIEC + MMAP

Monday, 28 May 2018

Santo Tirso 05'18
Santo Tirso 05'18
Santo Tirso 05'18
Santo Tirso 05'18
Santo Tirso 05'18
Santo Tirso 05'18
Santo Tirso 05'18
Santo Tirso 05'18
Santo Tirso 05'18
Santo Tirso 05'18

PT
Santo Tirso fica tão próximo do Porto que às vezes até apenas a saudade de um típico jesuíta parece pretexto para lá ir.
Desta vez também não faltou o jesuíta para o lanche, mas o motivo principal da visita foi o edifício da autoria de Álvaro Siza e Souto de Moura, inaugurado em 2016. Uma espécie de dois em um por vários motivos, não só pela co-autoria, mas também porque associa um corpo novo à reabilitação da antiga hospedaria do complexo do Mosteiro de Santo Tirso, enquanto alberga o Museu Municipal Abade Pedrosa e funciona como sede do Museu Internacional de Escultura Contemporânea.

O primeiro expõe objectos desde a pré-história em salas límpidas que se repetem ao longo de um corredor que fica na memória, enquanto o segundo se espalha por toda a cidade, com esculturas em parques e espaços públicos que merecem ser visitados com tempo, com ou sem mapa na mão.
Antigo e novo tocam-se subtilmente e convivem um ao lado do outro como dois momentos históricos que naturalmente se sucedem. Gosto que a história das cidades seja contada assim.

Mais fotos aqui.

EN
Santo Tirso is so close to Porto that sometimes even the wish of eating a typical jesuíta seems pretext enough to go there.
This time the main reason for the visit was the building by Álvaro Siza and Souto de Moura, inaugurated in 2016. A kind of two in one for several reasons, not only by the co-authorship , but also because it associates a new body to the rehabilitation of a building of the complex of Monastery of Santo Tirso, while it houses the Municipal Museum Abade Pedrosa and it serves as headquarters of the International Museum of Contemporary Sculpture.

The first exhibits objects from prehistory and on in clear rooms that are repeated along a corridor that stays in memory, while the second spreads throughout the city, with sculptures in parks and public spaces that deserve to be visited with time, with or without a map.
Old and new touch subtly and coexist side by side like two historical moments that naturally follow each other. I like when the history of cities is told like this.

More photos here.

0 comments:

Post a Comment

Ana Pina | blog

All rights reserved | Powered by Blogger

^