Amarante

Monday, 18 April 2016

Amarante 04'16
Amarante 04'16
Amarante 04'16
Amarante 04'16
Amarante 04'16
Amarante 04'16
Amarante 04'16
Amarante 04'16
Amarante 04'16
Amarante 04'16
Amarante 04'16
Peso da Régua
Peso da Régua
Peso da Régua
1. 2. 3. 4. 5. 6. 7. 8. 9. 10. 11. Amarante 12. 13. 14. Peso da Régua

PT
Apesar do dia ser de chuva, a vontade era de partir. Não podia ser para muito longe e no mapa as novas paragens começam a escassear, por isso rumamos a Amarante.
A minha última visita tinha sido já há alguns anos, no contexto da Faculdade - para visitar e fotografar obras de Januário Godinho (o mercado) e Alcino Soutinho (ampliação do Museu Amadeo de Souza Cardoso) - mas desta vez o passeio não tinha qualquer objectivo definido: apenas um carro, uma máquina fotográfica, o tempo por nossa conta e a vontade de o preencher com novos horizontes.

Em Amarante é inevitável o passeio à beira-rio, desta vez bastante cheio (mas ainda longe das assustadoras marcas de cheias nas paredes de edifícios no centro histórico), a entrada no Convento de São Gonçalo e a subida à Igreja de São Domingos para admirar as vistas.
O almoço foi no famoso Zé da Calçada e a sobremesa na simpática sala do piso superior do Gito, mas por aqui os pretextos para ceder ao pecado da gula não faltam.
O regresso foi feito ao longo do rio Douro desde o Peso da Régua, de onde não voltamos sem os deliciosos rebuçados e um arco-iris.

Mais fotos aqui!

EN
Although the day was rainy, the will was to leave. It couldn't be to far away and new stops in the map are become scarce, so we head to Amarante.
My last visit had been for some years, in the context of architecture college - to visit and photograph buildings by Januário Godinho (the market) and Alcino Soutinho (expansion of Amadeo de Souza Cardoso Museum) - but this time the tour had no purpose set: only one car, a camera, time on our hands and the will to fill it with new horizons.

In Amarante is inevitable a stroll along the waterfront, this time quite high (but still far from the frightening flood marks on the walls of buildings in the historic center), the entrance at the Convent of São Gonçalo and the ascent to the Church of São Domingos to admire the views.
Lunch was at the famous Zé da Calçada and dessert in the friendly top floor room of Gito, but here the pretexts to give in to the sin of gluttony abound.
The return was made along the Douro river from Peso da Régua, from where we didn't return without the famous candy and a rainbow.

More photos here!

0 comments:

Post a Comment

Ana Pina | blog

All rights reserved | Powered by Blogger

^