Open House // Antigo Matadouro Industrial do Porto

Monday, 6 July 2015

Open House Porto
Open House Porto
Open House Porto
Open House Porto
Open House Porto
Open House Porto
Open House Porto
Open House Porto
Open House Porto
Open House Porto
Open House Porto
Open House Porto
Open House Porto
Open House Porto
Open House Porto
Open House Porto
[+]

PT
Há um certo encanto nas ruínas. Eu sei, porque escrevi a minha prova final de curso sobre a ruína histórica e o seu papel na cidade contemporânea. Mas há ruínas e ruínas. Há aquelas que queremos simplesmente preservar, as que reabilitamos com igual ou nova função e ainda as que esquecemos, deixando-as cair no abandono. Todas estas acções acabam, de algum modo, por alterar a função original e todas têm os seus defeitos ou condicionantes, embora a última, a do abandono puro e simples, seja aquela que acabe por entrar mais em choque com a paisagem urbana. Felizmente, com tudo a correr bem, este é um estado temporário.

O Antigo Matadouro Industrial do Porto foi projectado em 1910, mas só em 1932 foi oficialmente inaugurado. Desde que foi encerrado que tem servido de armazém para a Câmara Municipal do Porto e, mais recentemente, como sede provisória da Sociedade Protectora dos Animais.

É um lugar estranho e fascinante. A estrutura é imponente e parece ecoar das suas paredes desenhadas como sucessivas naves de igreja, memórias de rituais de outros tempos. Eram cerimónias algo sinistras, melhor suportadas à porta fechada, mas desta vez não fomos lá para revivê-las - fomos admirar a arquitectura, numa visita proporcionada pela inciativa Open House, pela primeira vez na cidade do Porto.

Prevê-se que a ruína ganhe nova vida como pólo cultural ou agregador de indústrias criativas, ajudando assim a qualificar também uma das zonas mais esquecidas da cidade. Muito gostava de no futuro comparar estas fotos com as do projecto terminado, a ver! O potencial é enorme.

EN
There is a certain charm in the ruins. I know, because I wrote my final thesis on the historical ruin and its role in contemporary city. But there are ruins and ruins. There are those we simply want to preserve, those we rehabilitate with the same or a new function and those which we forget, letting them fall into disrepair. All these actions end up, in some way, changing the original function and all them have their defects, although the last, the pure and simple abandonment, is the one that will eventually conflict more with the urban landscape. Fortunately, all going as planned, this is a temporary state.

The Old Industrial Slaughterhouse of Porto was designed in 1910, but only in 1932 was officially opened. Since it was closed that it serves as a warehouse for the Porto City Council and more recently as interim headquarters of the Protective Society of Animals.

It is a strange and fascinating place. The structure is impressive and its walls designed as successive ships of church seem to echo memories of past rituals. Ceremonies held here were something sinister, better supported behind closed doors, but this time we weren't there to relive them - we went to admire the architecture, in a tour provided by the initiative Open House, for the first time in Porto.

It is anticipated that the ruin will gain new life as a cultural center or aggregator of creative industries, also helping to qualify one of the most neglected areas of the city. I'd really like to compare these photos with the future ones, of the finished project, let's see! The potential is enormous.

4 comments:

  1. Incrível. Daqueles espaços decadentes e ao mesmo tempo tão atractivos (e fotogénicos). Gosto destes detalhes.
    Beijinho!
    Ana

    ReplyDelete
    Replies
    1. É mesmo incrível como um espaço tão decadente consegue ser tão fotogénico :) Beijinho Ana!

      Delete
  2. Os espaços ajudam, mas há uma mão criadora que os promove.
    Parabéns

    ReplyDelete
    Replies
    1. Obrigada Rui! Pela visita e pelas palavras :)

      Delete

Ana Pina | blog

All rights reserved | Powered by Blogger

^