Fábrica de Santo Thyrso + Deutscher Werkbund

Tuesday, 2 July 2013

Santo Tirso 06'13
Santo Tirso 06'13
Santo Tirso 06'13
Santo Tirso 06'13
Santo Tirso 06'13
Santo Tirso 06'13

A produção de artigos de consumo de massa deve ser concebida de tal modo que, não só surja uma beleza relativa das suas funções, mas também que essa beleza se torne ela própria em função. (...) Os artigos de consumo de massa tornar-se-ão, no futuro, o padrão para o nível cultural do país.

[Max Bill, Schönheit aus Funktion und als Funktion, 1949
Exposição Deutscher Werkbund, Fábrica de Santo Thyrso]

Já fui várias vezes até Santo Tirso - o facto de ficar tão perto do Porto e ser famoso pelos deliciosos jesuítas, fazia com que fosse o destino de alguns passeios de fim-de-semana com os meus pais, quando era mais nova.

Mas há ainda alguns recantos de Santo Tirso que não conhecia. A Fábrica de Fiação e Tecidos de Santo Thyrso, fundada em 1898, foi uma das mais emblemáticas do Vale do Ave e marcou ao longo da sua história o crescimento da cidade. Como muitas outras terá sido abandonada e assiste agora a um ressurgimento, adaptado aos tempos modernos e a novas funções - mas sem deixar esquecer o passado.

O recinto, não muito longe do centro, está dividido numa série de pavilhões e espaços livres, onde ainda se respiram memórias da fábrica, que pretende agora ser transformada num Quarteirão Cultural e Criativo, centrado na moda, mas de braços abertos a muitas outras artes e novas tecnologias. As obras ainda não terminaram e por enquanto, apenas se adivinha o movimento de pessoas e novos projectos que possam crescer neste espaço - mas sente-se o potencial para que isso aconteça. Esperemos que venha também a ter público.
Embora uma das mais-valias destes projectos seja precisamente a expansão para fora dos grandes centros, é com pena que muitas vezes acabem por falhar precisamente por isso... pela falta de uma rede forte que lhes permita crescer. O futuro o dirá.

O que nos levou desta vez a Santo Tirso, foi precisamente uma exposição a decorrer na Nave Cultural da Fábrica de Santo Thyrso - um espaço amplo, de origem industrial e versátil na sua multi-funcionalidade.
Até dia 27 de Julho apresenta a uma exposição sobre a Deutscher Werkbund, um movimento fundado em 1907, em Munique, que ambicionou enriquecer a produção industrial através da inevitável conjugação da objectividade da função com a qualidade estética da forma em todas as áreas artísticas.
Vários criativos uniram forças para depurar os objectos de design, obras de arquitectura e projectos de urbanismo, no sentido de encontrar a boa forma, de elevar a qualidade de vida, de cultivar um povo desinformado e inebriado pelas falsas promessas da produção em massa.
O que mais impressiona na maioria dos projectos expostos é a sua actualidade. A simplicidade das linhas claras e eficazes afirma ainda hoje a modernidade da sua essência, numa época em que acredito que muita gente ainda gostaria de projectar a sua casa com colunas dóricas na fachada... O Werkbund completou 100 anos em 2007 e a chamada de atenção para os perigos da revolução industrial continua.

E no caminho de regresso trouxemos, é claro, alguns jesuítas e limonetes na bagagem!
[Mais fotos aqui >> clicar na seta para a esquerda]

EN
I've been several times to Santo Tirso - the fact of being so close to Porto and famous for the delicious jesuítas (a typical pastry) made it the destiny of some weekend tours with my parents when I was younger.

But there are still some corners of Santo Tirso that I don't know. The Fábrica de Santo Thyrso (a factory of spinning and fabrics), founded in 1898, was one of the most emblematic of the Ave Valley and marked throughout its history the city's growth. Like many others have been abandoned and is now witnessing a resurgence, adapted to modern times and new functions - but never forgetting the past.

The precinct, not far from the center, is divided into a series of pavilions and open-air spaces where memories of the factory can still be felt. Now it's being transformed into a Cultural and Creative Quarter, centered in fashion, but with open arms to many other arts and new technologies. The works are not over yet and for now, you can only guess the movement of people and new projects that can grow in this space - but you can already feel the potential for that to happen. Hopefully it will also have the right public for it.

What got us this time to Santo Tirso, was precisely an exhibition held in the cultural space of the new factory - an ample space, with an industrial look and versatile in its multi-functionality.
Until July 27 there's an exhibition on the Deutscher Werkbund, a movement founded in 1907 in Munich, that aspired to enrich industrial production through the inevitable combination of objective function with the aesthetics of form in all artistic fields.
Several creatives have joined forces to purify the design of objects, works of architecture and urbanism projects, in order to find the good form, to raise the quality of life, to cultivate uninformed people, intoxicated by false promises of mass production.
What is most impressive in most of the exhibited objects is its timeliness. The simplicity of the clear and effective lines states still today the essence of modernity, in a time when I believe many people would still like to design their homes with Doric columns on the facade... The Werkbund completed 100 years in 2007 and the call of attention to the dangers of industrial revolution continues.

And on the way back we brought, of course, some jesuítas and limonetes with us!
[More photos here >> click on the arrow to the left.]

0 comments:

Post a Comment

Ana Pina | blog

All rights reserved | Powered by Blogger

^