Uma Casa na Escuridão // José Luís Peixoto

2

Tuesday, 22 August 2017



Mas, devagar, o tempo transformava tudo em tempo. Essa é a explicação da eternidade. Devagar, o tempo transforma tudo em tempo. O ódio transforma-se em tempo, o amor transforma-se em tempo, a dor transforma-se em tempo. Os assuntos que julgámos mais profundos, mais impossíveis, mais permanentes e imutáveis, transformam-se devagar em tempo. Por si só, o tempo não é nada. A idade de nada é nada. A eternidade não existe e, no entanto, a eternidade existe.

José Luís Peixoto, Uma Casa na Escuridão, p 241

PT
Depois do Livro fiquei com vontade de ler mais José Luís Peixoto, mas confesso que não foi este Uma Casa na Escuridão que preencheu totalmente as expectativas que tinha criado.
Embora tenha muitos momentos maravilhosos e característicos da sensibilidade literária de Peixoto, alguma repetição acabou por cansar-me e tornar a escuridão que se vai adensando ao longo da história cada vez mais negra, talvez demasiado.
O Amor não consegue compensar a espécie de metáfora do fim do mundo que nos espera no final. Saímos derrotados pela morte e vencidos pelo cansaço. Assistimos impotentes a um tempo que se desperdiça entre os dedos, mas parece que nunca mais chega ao fim - irá sem dúvida demorar-se cá dentro.

EN
After Livro I wanted to read more of José Luís Peixoto, but I confess that this A House in Darkness didn't completely fulfilled my expectations.
Even though it has many wonderful moments characteristic of the literary sensibility of Peixoto, some repetition ended up tiring me and making the darkness become more and more black along the way, perhaps too much.
Love isn't able to compensate for the kind of end-of-the-world metaphor that awaits us in the end. We are defeated by death and overcome by fatigue. We watch helplessly for a time that is wasted between the fingers, but seems to never come to an end - it will definitely linger inside.

Alberto Carneiro

0

Wednesday, 16 August 2017









PT
Um campo depois da colheita para deleite estético do nosso corpo
Alberto Carneiro, na Culturgest.

Quando as palavras não são necessárias.

EN
A field after harvest for the aesthetic delight of our body
Alberto Carneiro, at Culturgest.

When words are not needed.

#12

0

Friday, 11 August 2017

Estávamos sentados lado a lado quando as nossas mãos se entreolharam. Não nos conhecíamos, mas eu já sabia quem tu eras.
O teu olhar dizia-me que querias tudo, quando sabemos bem que a ambição nos faz correr riscos desnecessários para conquistar o mundo enquanto o medo nos impede de o alcançar.
- Não - o risco necessário é querer(-te) tudo.

2017.03.15 [Fragmentos de um Todo Incompleto]

Bienal de Cerveira

4

Wednesday, 9 August 2017

Bienal de Cerveira 2017
Bienal de Cerveira 2017
Bienal de Cerveira 2017
Bienal de Cerveira 2017
Bienal de Cerveira 2017
Bienal de Cerveira 2017
Bienal de Cerveira 2017
Bienal de Cerveira 2017
Bienal de Cerveira 2017
Bienal de Cerveira 2017
Bienal de Cerveira 2017
Bienal de Cerveira 2017
Bienal de Cerveira 2017
Bienal de Cerveira 2017
Bienal de Cerveira 2017
[+]

PT
E eu, que depois de tantos anos a pensar no assunto, nunca lá tinha ido, acabei por redimir-me este ano. São imensos os espaços de actividades e exposição, vale bem a pena um looooongo dia de passeio - ou vários.
Desta vez ficou a faltar uma visita à Casa do Artista Jaime Isidoro, mas acho que é sempre bom ficar com pretextos para voltar.
Se estiverem pelo Norte de Portugal, aproveitem também as férias de Verão para uma visita!

EN
And I, who after so many years of thinking about it, had never gone there, finally redeemed myself this year. There are lots of activities and exhibition spaces, it's really worth a looooong day of walking around - or several.
This time I missed the visit to the House of Artist Jaime Isidoro, but I guess it's always good to have excuses to return.
If you happen to be around the North of Portugal, enjoy the summer holidays for a visit too!

Open House Porto

2

Thursday, 20 July 2017

Open House Porto
Open House Porto
Open House Porto
Open House Porto
Open House Porto
Open House Porto
Open House Porto
Open House Porto
Open House Porto
Open House Porto
Open House Porto
Open House Porto
Open House Porto
1. 2. 3. 4. Sede OASRN, NPS Arquitectos, 2015 5. 6. 7. 8. I3S, Serôdio Furtado e Associados, 2009 9. Parque Residencial do Luso, José Carlos Loureiro e Luís Pádua Ramos, 1959-63 10. Centro de Sangue e Transplantação, ARX Portugal, 2005 11. Loft Miraflor, Alexandre Loureiro, 2016 12. 13. Habitação em Miraflor, Tiago Torre, 2017

PT
Sim, o ritmo de publicação neste blog está cada vez mais irregular... a tentação para ceder ao imediatismo efémero do facebook e instagram é grande, mas mesmo assim, continuo a insistir nesta espécie de diário, mais visual do que escrito apesar de tudo, em que gosto de guardar imagens (daquelas tiradas com a máquina fotográfica) e momentos mais especiais.

Então, mesmo já tendo passado quase três semanas, parece-me que ainda vou a tempo de partilhar algumas visitas realizadas durante o fim-de-semana dedicado ao Open House Porto, uma iniciativa fantástica para quem é um fã incondicional de arquitectura ou simplesmente curioso. Uma oportunidade para olhar de outro modo para edifícios que nos rodeiam, entrar em espaços muitas vezes vedados ao público, ouvir o arquitecto falar do seu próprio projecto... são muitos os motivos para aderir a este evento que cada vez tem mais sucesso e todos eles são bons.

Não consegui visitar todas as obras que queria, mas este ano visitei várias! Das favoritas ficam a nova Sede da OASRN, o I3S e as recuperações de antigos armazéns na Rua de Miraflor. 

Há dois anos tirei algumas fotos fantásticas no Antigo Matadouro do Porto, lembram-se?
E para o ano há mais!

EN
Yes, the pace of publication in this blog is increasingly irregular... the temptation to give in to the ephemeral immediacy of facebook and instagram is great, but even so, I still insist on this kind of diary, more visual than written, in which I like to keep images (those taken with a camera) and special moments.

So even though it's been almost three weeks, it seems to me that I'm in time to share some visits during the weekend dedicated to Open House Porto, a fantastic initiative for anyone who is an unconditional fan of architecture or just curious about it. An opportunity to look in a different way to buildings around us, enter spaces that are often closed to the public, listen to the architect speaking of his own project... there are many reasons to join this increasingly successful event and each one of them is good.

I wasn't able to visit all the projects I wanted, but this year I visited a lot! Among the favorites are the new Headquarters of OASRN, the I3S and the recovered old warehouses in the Street of Miraflor.

Two years ago I took some fantastic photos in the Old Slaughterhouse of Porto, remember?
And there's more next year!

Ana Pina | blog

All rights reserved | Powered by Blogger

^